“Um fascínio pela Natureza”

Hoje, apresentamos mais um dos técnicos que trabalhou no projeto, desta vez de 2011 a 2013. Aqui está Marco Mirinha:

Marco Mirinha (3)

Desde bastante cedo, nas saídas para o campo com os meus pais, desenvolvi um fascínio pela Natureza. Com 17 anos juntamente com uns amigos, formamos na aldeia onde nasci (Rio de Moinhos – Borba), uma associação de defesa do Ambiente, de nome Movimento Ecologista Terra Verde. Iniciei os estudos superiores no curso de Biologia-Geologia via Ensino na Universidade de Évora. Ao mesmo tempo participei em diversas atividades, como por exemplo o “Atlas das Aves que Nidificam em Portugal” e posteriormente fui coordenador do Centro de Educação e Interpretação da Serra d’Ossa. Sem horizontes nem vontade de seguir a via do ensino, fui-me desligando do curso e dedicando-me cada vez mais a outros projetos. Em 2004 formei com mais dois sócios a Empresa de turismo ativo Alentejo Natural, a qual foi reconhecida pela Publituris como melhor empresa deste género em 2006. Longe de me sentir preenchido nesta empresa, em 2007 abandono a mesma e inicio uma nova etapa da minha vida. Participei como técnico de campo em vários projetos de Avifauna. Trabalhei como técnico de campo para a iscagem de Águias-de-Bonelli, fiz monitorizações de avifauna em parques eólicos para diversas empresas de consultadoria ambiental, fui técnico de campo no levantamento de vertebrados no projecto CajuGB – pelo Instituto de Investigação Científico Tropical (IICT) e pelo Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos da Universidade do Porto (CIBIO) de Janeiro a Maio 2013 na Guiné-Bissau. Foi este o ano em que pela última vez participei como técnico de campo no projeto de Reintrodução da Águia-pesqueira em Portugal. Era tempo de finalizar os estudos superiores. Fiz o reingresso na Universidade de Évora e pedi transferência para o curso de Biologia, terminei a licenciatura em 2014. De seguida, durante seis meses trabalhei como Fiscal de Biologia num dos Blocos de Rega da EDIA. Atualmente estou a fazer o Mestrado em Biologia da Conservação na Universidade de Évora e planeio fazer a tese de mestrado sobre a Águia-pesqueira.